As 7 Principais Práticas Ágeis

O trabalho ágil consiste em sete práticas principais. Essas práticas formam um sólido ponto de partida para qualquer pessoa, equipe ou comunidade que deseje seguir o caminho para a excelência.

 

Auto-organização da equipe

Qualquer grupo de pessoas que desejam ser uma equipe Ágil precisa tomar a iniciativa de determinar por si próprios como eles vão trabalhar (processo) e como eles desenvolver o trabalho (produto). O termo “equipe” realmente se aplica de forma bastante ampla para qualquer tamanho de grupo de pessoas que estão a trabalhar em conjunto por um objetivo comum.

As equipes passam por fases de desenvolvimento à medida que executam o seu trabalho. O resultado mais importante do desenvolvimento da equipe é a própria equipe, e não as competências e habilidades específicas que os indivíduos aprendem.

Se a equipe é parte de uma organização mais ampla, essa organização deve dar à equipe a autoridade, espaço e segurança para aprender a se auto-organizar. A liderança da organização é responsável por determinar o “por quê?”, algumas restrições em “como?”, E depois deixar a equipe responder à necessidade da melhor forma possível.

Também conhecido como: Whole Team (Extreme Programming), Equipe multifuncional (gestão empresarial).

 

Entrega com frequência

O trabalho ágil utiliza períodos curtos e fixos de tempo para enquadrar o processo de entrega de algo de valor. Cada uma dessas iterações ou timeboxes é estruturada de modo que a equipe ou o grupo realmente termine um trabalho e o entregue às partes interessadas. Em seguida, a equipe baseia-se no que já foi entregue para fazê-lo novamente no mesmo curto período de tempo.

Quanto mais cedo possam ser entregues os resultados, mais valor pode ser obtido a partir destes. Esse valor extra é derivado de oportunidades como vendas antecipadas, vantagem competitiva, feedback rápido e redução de riscos.

Há uma compensação explícita: quanto mais curto o tempo de entrega, menor será o valor de peça. Mas, assim como investir em uma conta de poupança, quanto mais cedo você começar, mesmo com pequenas quantias de dinheiro, melhor você está no longo prazo.

Também conhecida como: Sprint (Scrum), Iteração (Extreme Programming), Timeboxing (Genérico), Tempo é dinheiro (contabilidade).

 

Planejamento no aprendizado

Cada tipo de trabalho é governado por um horizonte de previsibilidade. Qualquer plano que vá além deste horizonte de previsibilidade está condenado a falhar. O trabalho ágil utiliza um ciclo de aprendizagem explícita ligada com o planejamento de trabalho para acomodar esta mudança inevitável.

Primeiro, uma meta é necessária. Esse objetivo pode ser de longo prazo. As equipes que utilizam o Agile criam uma fila de itens de trabalho a serem feitos para alcançar esse objetivo. A cada iteração, alguns desses itens são selecionados, terminados e, em seguida, a fila é ajustada. As mudanças na fila de trabalho são baseadas em fatores externos e no aprendizado da equipe com o passar do tempo.

Um dos métodos mais eficazes para a equipe entender e aprender sobre como está fazendo seu trabalho é a retrospectiva. Após cada entrega dos resultados, a equipe realiza uma retrospectiva para examinar como ela pode melhorar.

Também conhecido como: Inspeção e Adaptação (Scrum), Kaizen (Lean), Planejamento Adaptativo (genérico).

 

Comunicação 

Uma equipe precisa ter meios eficazes de comunicação, tanto entre os membros da equipe quanto com as partes interessadas. Para comunicar-se poderosamente, uma equipe precisa preferir a comunicação em pessoa sobre a comunicação distribuída. Comunicação síncrona mais do que assíncrona. Comunicação multi-modo mais do que comunicação monomodo.

Os resultados de não comunicar-se corretamente incluem desperdício de tempo, mal-entendidos levando a defeitos ou re-trabalho, desenvolvimento de confiança mais lento, team-building mais lento e, finalmente, falha no alinhamento de percepções da realidade.

O meio mais eficaz para comunicar-se poderosamente, é colocar toda a equipe em uma sala juntos, onde eles podem fazer o seu trabalho, todos os dias durante a maior parte do tempo de trabalho.

Alguns tipos de trabalho não permitem essa abordagem (por exemplo, a criação de um vídeo-conferências para trabalhos remotos), mas todos os esforços devem ser feitos para melhorar a comunicação.

Também conhecido como: Visibilidade (Scrum), Equipe Inteira e Sala de Equipes (Extreme Programming), Sala de Guerra (gestão de negócios).

 

Testes 

Defeitos são um dos tipos mais críticos de desperdícios a serem eliminados em um processo de trabalho. Ao testar em diferentes níveis, ao dirigir o trabalho de uma equipe criando casos de teste para verificar a entrega, uma equipe pode atingir níveis de qualidade extremamente elevados. Essa capacidade de prevenir defeitos é tão importante que apenas uma decisão de nível executivo deve ser considerada suficiente para permitir defeitos em um processo de trabalho. A qualidade não é negociável.

No Agile Work, a remoção de um defeito é o único tipo de trabalho que tem prioridade sobre quaisquer novos recursos / funcionalidade / produção. Se o resultado final desejado é maximizar o valor, então a remoção de defeitos é um meio importante para esse fim.

Uma equipe tem um dever ético de descobrir novas maneiras de testar eficazmente seu trabalho. Isso pode ser através do uso de ferramentas, vários mecanismos de feedback, automação e boas habilidades antigas de resolução de problemas.

Também conhecida como: Canary in the Coal Mine(Scrum), Desenvolvimento Guiado a Testes(Extreme Programming), Defeitos por Oportunidades (Seis Sigma).

 

Valor mensurado

Uma vez que a realidade é percebida, é importante para uma equipe ágil e organização ter um método claro de descrever e perceber o que é importante para a organização. Medir o valor é um método crucial para descrever e perceber o que é importante.

Uma única métrica pode ser usada para conduzir toda a medição e definição de metas e recompensas em uma organização. Todas as outras medições são secundárias e devem ser tratadas como tais: de uso limitado e temporário. Há muitas coisas que são mais fáceis de medir do que de valor. Muitas vezes, é fácil medir o custo, ou horas trabalhadas, ou defeitos encontrados, ou estimativa versus real … etc.

Também conhecido como: Measuring Results (Scrum), ROI (gestão de negócios), Driver Econômico (Good to Great), Running Tested Features (Extreme Programming).

 

Limpar o Caminho, Remover Impedimentos

Todo mundo em uma organização usando Agile assume a responsabilidade de limpar o caminho, removendo os obstáculos que impedem o trabalho de ser feito de forma eficaz. Limpar o caminho não significa apenas expediente, soluções rápidas para os problemas, mas sim tomar o tempo necessário para olhar para um obstáculo e fazer o melhor possível removê-lo permanentemente.

No método Ágil, o facilitador do processo é a pessoa que é responsável por controlar os obstáculos e garantir que o caminho está livre para o time realizar o seu trabalho. Para fazer isso, o facilitador do processo mantém um registro de obstáculos, também chamados de impedimentos.

Também conhecido como: Remoção de Impedimentos(Scrum), Parando a Linha (Lean).

E você, que outras práticas aplica?


 

Esse post foi publicado originalmente por Mishkin Berteig em Agile Advice. Acesse aqui.

Anúncios

2 comentários sobre “As 7 Principais Práticas Ágeis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s